A Agência de Inovação e Empreendedorismo da Universidade Católica Dom Bosco, a  S-INOVA, foi constituída em Março de 2015 com objetivo de identificar, apoiar, promover e implementar parcerias com empresas, instituições e governo para a adequada utilização do conhecimento desenvolvido na universidade em prol do desenvolvimento social e econômico, no âmbito regional e nacional, oferecer oportunidades para o nascimento e/ou expansão de empresas ou outras entidades de direito privado de base mista detentoras de personalidade jurídica própria, bem como promover a integração de ações relacionadas à inovação, empreendedorismo e propriedade intelectual, com foco no aprimoramento da política institucional de inovação e na estratégia de ações, tanto internas quanto externas à Universidade.

Missão

Valorizar as pesquisas básicas e aplicadas  do conhecimento científico, tecnológico e cultural desenvolvidos no âmbito acadêmico para promoção e articulação de parcerias, entre a Universidade e o setor produtivo, a fim de difundir a cultura da sustentabilidade, empreendedorismo e inovação na região local, obtendo assim o reconhecimento nacional.

Visão

“Ser líder na difusão do ecossistema de inovação e empreendedorismo no âmbito regional e com reconhecimento nacional.”

Valores Institucionais

São os princípios que norteiam a Agência e estão incorporados à sua maneira de agir. São conjuntos de padrões éticos que direcionam a sua vida cotidiana e a dos seus integrantes. Mais do que uma simples declaração de princípios, os valores se revelam pelas atitudes e comportamentos que a Instituição adota diante dos desafios que enfrenta ao longo de sua existência.

Os valores latentes da S-INOVA são:

  • Coerência – É a uniformidade nos procedimentos e critérios em relação aos valores e crenças. Refere-se a dizer algo e agir da mesma maneira, mantendo um padrão de atitudes e transparência nas ações. Sua conduta é reta e direcionada para um bem maior, seguindo uma lógica clara e bem definida.
  • Equilíbrio – É a condição de se manter constante, não obstante flexível. Refere-se à estabilidade mental e emocional, autocontrole, ponderação. É ter respeito as diferenças individuais para garantir a harmoniosidade do ambiente.
  • Flexibilidade – É a capacidade de adaptação, compreensão e docilidade. Corresponde a compartilhar informações e colaborar para os bons resultados gerais, vez que, cada integrante é parte essencial e contribuitiva do processo e de sua qualidade. É ser conciliador, aberto ao novo, é acatar mudanças inesperadas sem desestabilizar-se.
  • Justiça – É dar a cada um o que é seu. É ser imparcial para o julgamento e em conformidade com a lei e com a ética, de forma a assegurar a harmonia dos direitos e deveres de maneira justa para todos. É a virtude suprema, necessária para conciliação de todas as demais virtudes.
  • Otimismo – É ver o lado mais favorável das coisas, mesmo em situação desfavorável. É ver o lado bom e esperar uma solução adequada no momento certo, mantendo a esperança e confiança em relação ao futuro. É direcionar-se para espera das oportunidades, procurando realizar algo da melhor maneira, levando ao Ótimo.